quarta-feira, 25 de janeiro de 2023

Leituras na BE

O Clube de Leitura reiniciou as sessões de leitura em grupo na biblioteca escolar, no âmbito do Plano 21|23 Escola +, eixo 1.

Nesta fase (2º período), privilegiar-se-ão as turmas do 7º ano.

Assim se pretende estimular o gosto pela leitura, desenvolvendo a competência leitora em voz alta, em grande grupo. 

As obras escolhidas são histórias infantojuvenis que fazem parte do espólio da BE e que os alunos podem requisitar para concluir a leitura começada na sessão (A Cabra Zlateh, A Pirata...)






sexta-feira, 20 de janeiro de 2023

O quanto amei – Fernando Pessoa e as mulheres da sua vida, de Sara Rodi

O Clube de Leitura traz-te mais uma boa sugestão, sobretudo se andas no 12º ano. Trata-se de um livro que chegou recentemente à nossa BE, publicado em 2021, pela Editora Planeta. A autora, Sara Rodi, começou na literatura infanto-juvenil, tendo hoje uma obra de mais de 40 livros publicados.

Podes ler aqui algumas páginas do livro e no endereço da editora até tens acesso a vídeos com a autora nos locais mais emblemáticos da vida de Pessoa:

https://books.google.pt/books/about/O_Quanto_Amei.html?id=dAspEAAAQBAJ&printsec=frontcover&source=kp_read_button&hl=pt-PT&redir_esc=y#v=onepage&q&f=false

https://www.planetadelivros.pt/livro-o-quanto-amei/324981

Este é um romance histórico, que gira em torno de Fernando Pessoa, da sua família e de um Portugal que foi marcante na fase mais tardia da vida do grande poeta. Mas também temos muita ficção – a personagem de Alice (a de Lewis Carroll, que nos leva para dentro da imaginação?), uma enfermeira que está de serviço quando Pessoa dá entrada no Hospital de São Luís dos Franceses, em Lisboa, a 28 de novembro de 1935, é quem nos conduz nesse revisitar da vida do poeta. Antes de morrer, faz-se o filme da vida passada. É esse filme que vemos aqui, dando particular ênfase às mulheres, as da família, as apaixonadas e as que lutavam pelos direitos femininos no começo de um século que demorava a evoluir. Mas a vida íntima de Pessoa, o seu desassossego precoce, a relação com outros grandes escritores, a publicação de Mensagem, os negócios falhados, os jornais e revistas... todo esse mundo da biografia pessoana aparecem aqui.

Lê este romance. Se estás no ensino secundário, vais apreciar ainda mais a obra de Pessoa, porque poderás descobrir aqui o lado familiar, humano do poeta. E Sara Rodi escreve com grande clareza, sem enredos obscuros.

O Clube de Leitura recomenda este livro e ajudar-te-á no que precisares.

Vem requisitar à BE, sempre recheada de boas novidades!


 

 

 

 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2023

A Ilha Encantada, de Hélia Correia

O Clube de Leitura vem apresentar mais um livro que podes encontrar na BE: A Ilha Encantada, de Hélia Correia, publicada pela editora Relógio d' água.

Esta é, como diz na capa, uma “Versão para jovens de A tempestade, de William Shakespeare”.

Trata-se, portanto, de um texto dramático/ teatral, que recria o conflito, as personagens e toda a ambiência da peça do maior dramaturgo da história da literatura, William Shakespeare (falecido a 23 de abril de 1616).

Hélia Correia diz no Prólogo, texto incluído no programa da peça, representada em 2005, que seguiu o original “o mais de perto que consegui, em forma e em conteúdo”, não tendo a preocupação de o simplificar, mas reconhecendo que gostaria de ter feito um texto mais curto. 

Nós, do Clube de Leitura, gostamos muito desta versão e achamos que fará as delícias dos leitores mais jovens, a iniciarem-se no texto de teatro. Aprenderão com Próspero, com a sua filha Miranda, com o espírito do ar, Ariel, como se ultrapassa a amargura da traição com a força do amor, numa ilha encantada (no mundo?).

Não te esqueças de pedir ajuda ao Clube de Leitura para alguma orientação.


segunda-feira, 9 de janeiro de 2023

O país dos outros, de Leila Slimani

O Clube de Leitura retoma, neste dia 9 de janeiro de 2023, o projeto de divulgação do espólio da BE, privilegiando os livros recentemente adquiridos.

O país dos outros foi editado em 2021, pela editora Alfaguara. 

A autora, Leïla Slimani,  é franco-marroquina, granjeou já fama mundial, sobretudo com o seu livro Canção doce, adaptado ao cinema e eleito um dos dez livros do ano pelo New York Times Book Review. Também O país dos outros reúne críticas excelentes, veja-se, por exemplo, o que diz Salman Rushdie: «O mundo deste romance – Marrocos depois da Segunda Guerra Mundial, e a luta pela libertação do colonialismo francês – está magistralmente criado. [...]»

O Clube de Leitura recomenda vivamente esta leitura. Mathilde, a personagem principal, inspirada na avó da autora, é um caso tão humano que é impossível não a adorarmos. Todas as mulheres são, em alguns aspetos da sua vida, Mathilde. Claro que a sua condição de estrangeira, mulher, num país muçulmano, em guerra contra os colonizadores, é duplamente sofrida.

Lê esta história, vais aprender muito. Através da literatura, vives no país dos outros.

Conta com o Clube de Leitura, na BE.

Vem requisitar!

 

quinta-feira, 17 de novembro de 2022

Saramago - 100 anos com o Clube de Leitura

Se podes olhar, vê.

Se podes ver, repara.

O Clube de Leitura dinamizou uma sessão de leitura para homenagear o escritor José Saramago, no dia 16 de novembro, dia do seu 100º aniversário.

Foi convidada a turma do 10ºB, que, na aula de Filosofia, se entregou à leitura corrida da primeira página de 5 livros de Saramago:


As Intermitências da Morte
(publicado em 2005)

Memorial do Convento (publicado em 1982)

Viagem do Elefante (publicado em 2008)

O Conto da Ilha Desconhecida (publicado em 1997)

O Homem Duplicado (publicado em 2002)

A sessão realizou-se na BE, que durante toda a semana dinamizou atividades comemorativas do centenário.

terça-feira, 8 de novembro de 2022

A Alma Perdida, escrito por Olga Tokarczuk, com ilustrações de Joanna Concejo

Uma obra belíssima que não deixa dissociar a pintura e a literatura como duas
formas de texto/de contar uma história.

A contracapa seduz imediatamente porque nos faz começar a refletir sobre o ritmo e aproveitamento das nossas vidas que, sempre atarefadas, nos fazem esquecer da nossa própria essência. Somos nós sem sermos nós mesmos.
A inferência de que somos seres sem alma e o facto de nos conseguirmos identificar com a mesma levam-nos a não conseguir deixar de pensar no conteúdo do livro. Somos interiormente obrigados a abri-lo e a entrar num universo de reflexão sobre nós mesmos.
O que distingue esta obra do comum panorama a que estamos habituados é que as palavras nos dominam sem dominar necessariamente o texto. No total, são cerca de duas páginas de texto, o que não o torna mais fácil de entender: pelo contrário. A mensagem é-nos contada pelas brilhantes ilustrações de Joanna Concejo que, aliada ao registo diferenciado, metafórico e sugestivo de Tokarczuk, se juntam numa inexplicável viagem de reflexão que mudou a minha forma de pensar a vida e de agir perante ela.
Não fosse a cor um elemento extremamente enriquecedor da arte, o livro conta com ilustrações coloridas de forma a encaixarem-se e completarem o texto, ajudando o leitor a perceber onde pode chegar com a própria reflexão.
No fundo, a obra atinge um dos mais importantes benefícios da literatura (e da arte, na verdade): fazer-nos repensar a forma como agimos, vivemos e, no fundo, como somos.

Na BE: Nº 13319

Sugestão da professora Bárbara Gaudêncio

Novidade

Leituras na BE

O Clube de Leitura reiniciou as sessões de leitura em grupo na biblioteca escolar, no âmbito do Plano 21|23 Escola +, eixo 1. Nesta fase (2º...